Reforma Tributária: tudo que os médicos precisam saber

Estima-se que 85% dos médicos serão impactados com as mudanças

Saudações, profissional de Medicina!

Ansioso (a) para ampliar seus conhecimentos e ficar por dentro das novidades? Se sim, você precisa conferir todos os conteúdos que separamos para você.

Nesta semana, vamos discutir os impactos da reforma tributária para o médicos e serviços de saúde. Estima-se que 85% dos profissionais de medicina serão afetados com a redução da alíquota geral e a taxação de lucros e dividendos.

Veja ainda:

- Terceira dose? Volta dos eventos? Saiba como anda o cenário da vacinação no Brasil

- Quando prescrever antibióticos para o tratamento de infecções?

- Dicas práticas de como fazer o desmame correto dos benzodiazepínicos

- Três coisas para não fazer durante a Faculdade de Medicina

Vamos nessa?

85% dos médicos serão impactados pela reforma tributária, diz pesquisa

A reforma tributária tem sido uma grande preocupação da comunidade médica. De acordo com a fintech Mitfokus, especializada em tributação, estima-se que 85% dos médicos serão impactados pela reforma tributária. Por isso, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (AMB) estão se mobilizando contra as propostas.

As propostas sugerem uma redução da alíquota geral e a taxação de lucros e dividendos. A justificativa é que haverá uma simplificação e modernização do sistema tributário do país. Mas especialistas em economia avaliam que as medidas vão deixar a carga tributária ainda mais pesada.

Afinal, a maioria das empresas usa os lucros como parte do pagamento de profissionais contratados como Pessoa Jurídica. E essa é a realidade da maior parte dos médicos do país.

Com o maior percentual de impostos, é possível que aconteçam reajustes na taxação dos serviços de saúde. E esse novo custo vai impactar todos os envolvidos - clínicas, laboratórios, planos de saúde e até mesmo os pacientes.

Saber mais sobre o assunto

Terceira dose? Volta dos grandes eventos? Saiba como anda o cenário da vacinação no Brasil

O cardiologista José Alencar, que é um dos palestrantes do Sanarcon e o autor do livro "Manual de Medicina Baseada em Evidência", conversou com a Sanar sobre o cenário da vacinação no Brasil.

Durante o papo, o médico respondeu questionamentos importantes para o momento que vivemos. A necessidade de um terceira dose de vacina, o momento em que será seguro novamente fazer grandes eventos e a melhor forma de se informar sobre as atualizações da vacina. Confira:

1- O desejo de escolher a vacina que quer tomar tem se tornado um problema sério no Brasil. O que você diria para essas pessoas que defendem esse discurso?

José Alencar: a eficácia da vacina não é individual. Vivemos em uma comunidade e quanto mais rápido a gente atingir um alto percentual de pessoas vacinadas melhor será a eficácia. Então, o ideal é que a pessoa tome a primeira vacina que estiver disponível no momento.

Assim, ela vai conseguir uma imunização nem que seja moderada. A medida que a população toda estiver vacina é bem capaz ter programas de terceira dose.

2- É possível prever quando poderemos aglomerar novamente de forma segura?

José Alencar: dificilmente há uma previsão exata e não há ainda um modelo seguro para voltar a aglomerar. A gente ainda está em um platô elevado e ainda temos que lidar com as variantes. Por isso, é importante se vacinar e manter o uso de máscaras e o distanciamento social.

3- Como encontrar conteúdos confiáveis sobre a vacinação?

José Alencar: os médicos precisam pegar as informações direto da fonte que lança os estudos. As revistas científicas de alto impacto, como “The New England Journal of Medicine” e “The Lancet”. Outra opção é consultar o “Up to date”, que é um sumário de evidência científica, em inglês. No Sanarcon vou ensinar como interpretar criticamente um artigo científico.

Veja a entrevista completa

Além de José Alencar, outros grandes nomes da medicina e da ciência vão marcar presença no maior congresso digital de medicina do Brasil. Você deveria aproveitar essa grande oportunidade de ampliar seus conhecimentos sobre a vacinação. Acesse o site oficial (sanarcon.sanarmed.com) e faça sua inscrição gratuita.

Quando prescrever antibióticos para o tratamento de infecções?

Saber o melhor momento de prescrever antibióticos é essencial para evitar o uso desnecessário e/ou inadequado. Afinal, a resistência bacteriana aos antibióticos é um grave problema de saúde pública. Estima-se que em 2030 a resistência às drogas de segunda e terceira linha terá um aumento de 70%. Para evitar esse agravamento, é preciso aplicar medidas efetivas.

Os antibióticos são muito usados no tratamento de infecções do trato respiratório. Uma estratégia eficiente para diminuir a prescrição de antibióticos nesses casos é adotar a prescrição tardia.

Para adotar essa estratégia, o médico precisa orientar bem o paciente. O profissional deve prescrever o antibiótico e orientar o uso apenas em casos de piora ou ausência de melhora do quadro. Os pacientes também devem ser orientados com base na passagem de dias.

Veja o que diz os estudos

Dicas práticas de como fazer o desmame correto dos benzodiazepínicos

Na série Médico Prime, Maitê Dahdal trouxe orientações sobre como fazer o desmame dos benzodiazepínicos (diazepam, alprazolam, entre outros). A médica salientou que o uso dos benzodiazepínicos não pode ser suspenso de forma abrupta, principalmente em casos agudos de transtornos psiquiátricas.

Para fazer um desmame correto, o primeiro passo é identificar bem o usuário de benzodiazepínico na consulta. Para renovar a receita, é imprescindível a presença do paciente para uma devida avaliação da necessidade de continuar o tratamento.

Que tal aprender tudo sobre desmame de benzodiazepínicos?

Quer mandar bem na faculdade de medicina? Veja o que não fazer durante o curso

A formação médica exige bastante dedicação dos estudantes, por isso todas as dicas para se sair bem nas atividades são valiosas. Durante o curso, você com certeza vai ouvir de colegas, professores e médicos formados “o que fazer para manter o assunto em dia” e até dicas de “como memorizar as estruturas anatômicas”. Mas, provavelmente, ninguém vai te contar o que não fazer durante a faculdade. Entre as orientações, vale fixar a de “não fique preso aos resumos na faculdade”.

Quero ver todas as dicas

Nos conta uma coisa, você pretende fazer residência médica? Se sim, você precisa saber da nossa maior novidade do ano. A Sanar está oferecendo mentorias personalizadas gratuitas. Com os nossos professores, você pode tirar dúvidas e aprender dicas de estudo valiosas para arrasar na prova.

Para fazer parte, é preciso acessar o site "se é prova, a gente aprova" e escolher a mentoria que tem mais a ver com você.

Profissional de medicina, a Sanar News é feita para você!

Se você gostou da nossa newsletter, aproveite para compartilhar com colegas, estudantes de medicina e outras pessoas interessadas nos temas. O compartilhamento é super importante para a gente. Queremos trazer conteúdos cada vez mais interessantes para você. Qualquer feedback, não deixe de falar com a gente também.

Até mais!