Mais de 40% dos médicos enfrentam situações de violência no trabalho

Olá, profissional de medicina!

Como tem passado a semana?

A Sanar tem como uma das maiores prioridades te deixar bem informado sobre as novidades no universo médico. Por isso, preparamos mais uma newsletter recheada de conteúdo para você se destacar cada vez mais profissionalmente. Nessa semana, vamos chamar atenção para um assunto delicado: violência no trabalho médico. Recentemente, a Associação Paulista de Medicina apontou que 45% dos médicos sofreram violência durante atendimento.

Além disso, vamos abordar:

- Como fazer seu paciente aderir ao tratamento?

- Covid-19 e eventos esportivos de massa: o que diz a ciência?

- Enzima bioluminescente: novo teste para covid-19

- O que um médico recém-formado precisa saber sobre a profissão?

Boa leitura!


Agressão na carreira médica: qual é o real cenário?

Recentemente, Associação Paulista de Medicina apontou que 45% dos médicos sofreram violência durante o atendimento. A situação, que já havia sido abordada em 2015 pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), só tem piorado ao longo dos anos, em todos os estados do país.

Segundo uma pesquisa do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), divulgada em 2020, um médico é agredido a cada 48 horas em Minas.

As agressões na relação com o paciente e/ou familiares do mesmo vão de ameaças e xingamentos até violência física. E os estudos apontam que as motivações incluem demora no atendimento, falta de recursos para o cuidado e notificação de morte.

A violência no trabalho pode afetar diretamente a rotina dos médicos e até mesmo da unidade de saúde em que atendem. Por isso, é importante que o profissional saiba como se portar/se proteger diante de uma situação de risco. Além disso, é preciso chamar atenção dos órgãos competentes para o desenvolvimento de medidas efetivas para conter esse problema.

Você ou algum conhecido seu já passou por agressão no atendimento? Saber o que fazer para se blindar de situações de violência é imprescindível.

Leia a Matéria Completa

Como fazer seu paciente aderir ao tratamento?

O atendimento médico de sucesso para o profissional e para o paciente é um desafio. Maitê Dahdal, na série Médico Prime, reforçou a importância de engajar o paciente nas consultas. Para isso, a médica reforça que é preciso levar em consideração que o paciente é um especialista em si mesmo, que entra no consultório com expectativas sobre o diagnóstico e que quer saber o máximo de informações sobre como será cuidado. 

A apresentadora do Médico Prime indica a adoção do método clínico centrado na pessoa para otimizar a rotina de trabalho. Que tal aprender tudo sobre como aplicar esse método? Confira o vídeo:  


Covid-19 e eventos esportivos de massa: o que diz a ciência? 

A pandemia da Covid-19 mudou completamente a vida das pessoas. Atividades rotineiras, trabalho e lazer ganharam novos formatos ou, simplesmente, foram suspensos. Com o avanço da vacinação, ao longo de 2021, começou-se a realização de grandes eventos. A categoria esportiva é a que mais vem mais avançado nesse sentido. 

A Liga das Nações, a Copa América e, agora, as Olimpíadas de Tóquio estão sendo um prato cheio para avaliar o retorno das aglomerações com a adequação de protocolos sanitários

Esse é o momento de entender o que a ciência diz sobre a realização desses eventos, principalmente no que diz respeito a segurança dos envolvidos.

Vale lembrar que a recomendação da OMS é garantir a presença de álcool em gel, orientações de higiene e serviços médicos. Além disso, é ideal realizar testagem constante e acompanhamento da situação clínica dos envolvidos. 

Acompanhe a discussão completa

Novo método para a detecção de anticorpos contra o SARS-CoV-2 

Recentemente, pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) encontraram uma nova forma de detectar anticorpos contra o SARS-CoV-2 através do uso de uma enzima produzida por vagalumes da espécie Amydetes vivianii

A detecção ocorre a partir de técnicas de engenharia genética. Os pesquisadores combinaram a enzima a uma proteína capaz de se ligar aos anticorpos – a proteína spike, encontrada na superfície viral.

Em caso positivo, a proteína se ligará aos anticorpos e a enzima – pertencente à classe das luciferases – catalisará reações de conversão de energia química em energia luminosa. Consequentemente, ocorrerá o fenômeno da bioluminescência

Saiba mais sobre o estudo

Possibilidades e remunerações da carreira médica 

Assim como em qualquer outro profissional, os médicos terminam a faculdade cheio de dúvidas e decisões sobre a carreira para tomar. O recém-formado pode fazer residência, trabalhar como clínico, seguir a carreira militar, começar uma pós-graduação e até mesmo empreender. 

Com relação a remuneração, de acordo com a  pesquisa do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e o site Salario.com.br, a remuneração média de um médico recém-formado fica em torno de R$ 7.518,45. O valor equivale a uma jornada de trabalho de 23 horas semanais. Para os que conseguem trabalhos fixos, a remuneração chega a R$ 20 mil reais mensais. 

O fato é que, independente do caminho que escolha seguir, medicina é uma das profissões com maiores taxas de empregabilidade no país. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)

Tudo que um recém-formado precisa saber

Aproveitou a leitura? Esperamos que sim, pois a Sanar News é feita exclusivamente para você!

Não esquece de compartilhar a newsletter com os colegas, estudantes de medicina e outras pessoas interessadas nos temas. Vamos juntos ampliar as discussões relevantes para área médica. Qualquer feedback, não deixe de falar com a gente também!